quinta-feira, 8 de março de 2012

Miniconto Erótico



NO DENTISTA


  Cheguei no dentista cheia de más intenções. E parece que ele leu meus pensamentos, e me comeu. Ops! Me examinou! Enfim, fui ao dentista, e me sentei e deitei naquela cadeira interessante.
   Ele se aproximou e vupt! : inclinou a cadeira para trás. E depois foi subindo a alavanca e eu sentindo que o pau dele ia subindo também. Simpático esse dentista! Regulou a cadeira na altura do pau...hum...fiquei excitada!
   Bom dia, boa tarde, vamos ser formais (é mais excitante disfarçar que nada está acontecendo). Só o branco do consultório e o cheiro de limpeza e assepsia dos materiais. Nossa! Ele tem mãos enormes! E começa a vestir aquelas luvas transparentes, que mais parecem “camisinhas de dedos!” Ai! Ele vai enfiar aquela mãozona na minha boca! Ui!
   -Pois é senhorita, você tem dentes bonitos e saudáveis, mas há uma cariezinha ali, outra aqui, e ui!- ele encosta o cotovelo no meu seio-fiquei molhadinha!
   Os dedos dele roçando meus lábios, dá vontade de chupá-los um por um...Seguro a língua lá no fundo, mas ele me pede para abrir mais a boca...Assim não dá!
   Por trás da máscara aqueles olhos me comem, abri toda a boca, língua pra fora, relaxei e...
quem gozou foi ele: um jato dӇgua em minha cavidade bucal!

ANITA MORANGO
   

2 comentários:

  1. A linha entre dor e prazer é super tênue, mas nunca tinha olhado para nenhum dentista com tanto desejo!

    ResponderExcluir
  2. Me senti uma voyeur, interrompendo...

    ResponderExcluir