sexta-feira, 10 de junho de 2011

MÃE



MÃE

para Elisa Lucinda

A mulher é
a primeira morada da humanidade
o barco de navegar
chegar e partir
milagre da vida
perfeição da ciência
mantenedora da espécie humana
transbordando água, leite, amor
dividindo-se em dois, três, quatro seres
amando mais do que sabia amar
Ela dá a luz
incessantemente
para homens e mulheres que habitam o seu ventre
e às vezes partem
sem agradecer...
Padecer no paraíso?
Todo amor é assim:
tem dor no meio
no meio das pernas
e o coração...
Ser mãe é mais que vocação!
É doar sem esperar de volta;
carinho, educação e pão!

Ana dos Santos

3 comentários:

  1. Esse poema está colado na rua André da Rocha, em frente á escadaria, projeto: "...AS PAREDES TÊM OUVIDOS...E SABEM DO NOSSO AMOR..."

    ResponderExcluir