sábado, 19 de fevereiro de 2011

Três da tarde

Dizem que são
três da tarde
E eu já morri tantas vezes
por amor...
Dizem que são
três da tarde
E meu coração
é de fibra
  de corda
  de aço
e de seda
Dizem que são
três da tarde
e eu vou amar
de novo
e renascer
às três da manhã.

Ana dos Santos

2 comentários:

  1. E eu, com esse horário de verão, volto no tempo pras horas que eu quis viver com ele.
    Lindo poema! Beijos, linda!

    ResponderExcluir
  2. Poetas do site worldartfriends

    Poema bonito, gostei de ler! :-)Henrique

    Tempo.. amor e poesia. heis uma mistura que deu muito bom resultado.
    Tantas vezes morremos por amor e tantas vezes voltámos à vida por ele.
    Muito bem conseguido na sua forma singela mas com uma mensagem muito profunda Hisalena

    Poesia e amor, no compasso do tempo.

    Sublinho,

    Dizem que são
    três da tarde
    E eu já morri tantas vezes
    por amor...

    Gostei

    Bjo
    Giraldoff

    AnadosSantos!

    Meus parabéns! Gostei, mas sempre haverá as três da tarde, de hoje até nem sei...

    Mas lembres, amanhã terás outra três da tarde, não abuse!

    e eu vou amar
    de novo
    e renascer
    às três da manhã
    MarneDulinski

    ResponderExcluir