sábado, 15 de janeiro de 2011

Na hora da razão...

Deus me fez forte
muito azar e pouca sorte
Deus me fez de ferro
na boca do estômago
seguro um berro
Armadura de bronze
Casca de quitino
Na hora da razão, desatino!
Escudo de São Jorge
contra o fogo de dragão
Viver é lutar
pela minha preservação
no meu país
na minha cidade
montar as muralhas
do mar que invade
corroendo e enferrujando
o vento vai me moldando
Erosão do solo bom
Manter os pés no chão
Na hora da razão, desatino!

Ana dos Santos

3 comentários:

  1. Gostei do teu poema, parece-me um canto ecológico, um grito de socorro.
    Parabens, marialds

    MT BOM...

    :-)
    keilapatrícia

    Gostei muito, musical e sentido, sublinho

    "Deus me fez de ferro
    na boca do estômago
    seguro um berro"
    Gostei muito, uma forte imagem.
    beijos, analyra

    COMENTÁRIOS DE POETAS DO SITE WORLDARTFRIENDS

    ResponderExcluir