terça-feira, 31 de agosto de 2010

Brazil by Night

                                                                                       
RIO GRANDE DO SUL: Onde o calor é humano!

   No extremo sul de um país tropical faz frio. Ali, nesse paradoxo, encontramos o calor humano do gaúcho, um povo brasileiro que atravessa frias madrugadas, às vezes gélidas, com o branco da neve
a enfeitar a escuridão da noite. Nessas travessias noturnas, como companheiros, temos o calor do fogo,
o amargo do chimarrão e o vermelho do vinho.
   O gaúcho tem o privilégio de apreciar, em suas paisagens, os verdes sem fim das planícies do pampa
e a palheta de cores do pôr do sol sobre as águas do Rio Guaíba, que circunda Porto Alegre. É à beira
deste rio que muitos casais esperam o entardecer, para namorar, tomar chimarrão e esperar as estrelas
que trazem a noite.
   Enquanto o sol se põe, visualizamos um espectro de luzes, que alteram nossas emoções. A noite traz,
além de melancolia, o desejo de diversão, distração e prazer. No porto que carrega "alegria" em seu nome, o que não faltam são opções para a tradicional boemia. A Cidade Baixa é um desses lugares. O
bairro conserva o charme dos anos 30, e, em suas ruazinhas arborizadas, passeamos sob a luz dos holofotes, que iluminam antigos casarões. Nesse espaço democrático, intelectuais, artistas e poetas compõem o cenário ideal para dançar e se apaixonar, sob a luz da lua cheia!
   Como diz o verso de uma tradicional canção gauchesca: "É o meu Rio Grande do Sul, céu, sol, sul, terra e cor/Onde tudo que se planta cresce e o que mais floresce é o amor!" Com certeza, aqui encontramos o calor humano!

Ana dos Santos

Um comentário:

  1. 'Brazil By Night' explora como tema a noite brasileira. Nela está presente uma característica muito nossa, a diversidade. Mostra um pouco dessa noite através da arte fotográfica de diferentes fotógrafos, alguns ainda inéditos, e que agora ao público é revelada, até figuras de destaque no cenário nacional. As imagens são pontuadas por textos de diversos escritores, impressões poéticas de cronistas locais sobre sua terra, que complementam a leitura estética visual

    ResponderExcluir